Concursos Especiais

Calendários e vagas para os Concursos Especiais – Ano Letivo 2017/2018

– Calendário

– Vagas 

 

Quem se pode candidatar:

Os concursos especiais destinam-se a candidatos nas seguintes situações habilitacionais específicas:

– Titulares das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos;

– Titulares de um diploma de especialização tecnológica

– Titulares de um diploma de técnico superior profissional

– Titulares de outros cursos superiores

 

Candidatura

  1. A candidatura é apresentada na unidade orgânica em que o estudante se pretende matricular e inscrever, no prazo fixado.
  2. A candidatura consiste na indicação do(s) curso(s) em que o estudante se pretende matricular e inscrever, no prazo fixado para o efeito.
  3. Têm legitimidade para efetuar a apresentação da candidatura:
    a)O estudante;
    b) Um seu procurador bastante.
  4. A candidatura está sujeita ao pagamento da taxa de candidatura constante da tabela de emolumentos do IPSantarém.
  5. Não há lugar a devolução da quantia relativa ao pagamento da taxa de candidatura quando se verifique qualquer situação que impossibilite a matrícula/inscrição.

 

Processo de candidatura

1 — O processo de candidatura é instruído com os seguintes elementos:
a) Boletim de candidatura:
Escola Superior Agrária 
Escola Superior de Educação
Escola Superior de Gestão e Tecnologia 
Escola Superior de Desporto de Rio Maior
Escola Superior de Saúde

b) Documentos comprovativos de todos os elementos necessários à análise da candidatura;
d) Procuração, quando o requerimento não for apresentado pelo próprio.

2 — Nos cursos que exijam pré-requisitos os candidatos à matrícula e inscrição devem entregar o(s) respetivo(s) documento(s) comprovativo(s).
3 — Compete ao candidato assegurar a correta instrução do seu processo de candidatura.

 

Indeferimento liminar

  1. São liminarmente indeferidas as candidaturas que, embora reúnam as condições necessárias, se encontrem numa das seguintes situações:
    a) Se refiram a cursos e contingentes em que o número de vagas fixado tenha sido zero;
    b) Não seja apresentada toda a documentação necessária à completa instrução do processo;
    c) Infrinjam expressamente alguma das regras e prazos fixados pelo presente Regulamento;
    d) Qualquer situação de indeferimento e respetiva justificação devem ser comunicados de imediato ao candidato.

 

Colocação

A colocação dos candidatos a cada curso, em cada concurso, nas vagas fixadas, é feita pela ordem decrescente da classificação resultante da aplicação dos critérios de seriação respetivos.

 

Resultado final do concurso

  1. O resultado final dos concursos exprime-se através de uma das seguintes situações:
  2. Colocado;
  3. Não colocado;
  4. Excluído.
  5. A menção da situação de excluído carece de ser acompanhada da respetiva fundamentação legal.
  6. O resultado final do concurso é divulgado no sítio da Internet, no prazo fixado.

 

Reclamação

  1. Dos resultados previstos no artigo anterior cabe reclamação que deve ser dirigida ao presidente do Júri no prazo fixado para o efeito.
  2. A decisão sobre a reclamação compete ao Júri do concurso e deve ser proferida no prazo fixado.
  3. Preferencialmente o resultado é comunicado ao reclamante via e-mail facultado pelo próprio, com recibo de entrega, ou por contacto telefónico.
  4. As reclamações estão sujeitas aos emolumentos indicados na tabela de emolumentos do IPSantarém.
  5. Sempre que a reclamação seja considerada procedente por motivo de erro imputável aos Serviços a taxa de reclamação será devolvida.
  6. Os candidatos que tenham apresentado reclamação, e que a mesma seja objeto de deferimento, e a mesma origine a colocação do candidato, têm de efetivar a matrícula e/ou inscrição no prazo máximo de quatro dias úteis após a receção da notificação.
  7. São liminarmente indeferidas as reclamações não fundamentadas, bem como as que não tenham sido submetidas no prazo e local fixado, nos termos dos números anteriores.

 

Matrícula e inscrição

  1. Os candidatos colocados devem proceder à matrícula e inscrição nos Serviços Académicos da Escola que ministra o curso a que se candidata. Ver calendário aqui
  2. Os candidatos que não procedam à matrícula e inscrição no prazo referido no número anterior perdem o direito à vaga.
  3. A vaga resultante da aplicação do ponto 2 será preenchida pelo candidato seguinte da lista ordenada, sendo o mesmo notificado via e-mail, com recibo de entrega, ou por contacto telefónico.
  4. Os candidatos a que se refere o número anterior têm um prazo de 2 dias úteis após a respetiva notificação, para procederem à matrícula e inscrição.

 

Titulares de provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos

São abrangidos por este concurso os titulares de provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos.

 

Ciclos de estudos a que se podem candidatar e requisitos

  1. Os candidatos aprovados nas provas podem candidatar-se até ao máximo de 6 cursos de 1º ciclo do IPSantarém, por ordem decrescente de preferência, sob condição de correspondência da prova específica com o curso.
  2. Poderão ainda candidatar-se por este concurso a um curso do IPSantarém os candidatos que tenham realizado provas em outros estabelecimentos de Ensino Superior, desde que exista correspondência da prova em que obteve aprovação.

Seriação

  1. Os candidatos são seriados através da aplicação sucessiva dos seguintes critérios:
  2. a) Classificação final das provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23, por ordem decrescente;
  3. b) Em caso de empate, melhor classificação da(s) prova(s) específica(s) exigida(s) para acesso ao curso ou cursos a que se candidatam.
  4. c) Em caso de empate, o ano em que foi obtida a aprovação nas provas, sendo dada prioridade àqueles que a tenham obtido em ano mais recuado;
  5. Em caso de empate para preenchimento da última vaga, podem, por decisão do Presidente do IPSantarém, serem admitidos todos os candidatos nessa situação, mesmo que para tal seja necessário criar vagas adicionais, comunicando-se à Direção Geral do Ensino Superior.

 

Titulares de diploma de especialização tecnológica (CET)

São abrangidos por este concurso os titulares de um diploma de especialização tecnológica obtido nos termos do Decreto-Lei n.º 88/2006, de 23 de Maio.

 

Ciclos de estudos a que se podem candidatar e requisitos

  1. Os titulares de um diploma de especialização tecnológica podem candidatar-se aos ciclos de estudos de licenciatura fixados pelo conselho técnico-científico de cada Unidade Orgânica.
  2. A fixação a que se refere o número anterior pode ser feita, exclusiva ou complementarmente, através da indicação das áreas de educação e formação que facultam a candidatura a cada ciclo de estudos.
  3. No caso previsto no número anterior, a admissão ao concurso pode ficar dependente de apreciação casuística da adequação do currículo do curso de especialização tecnológica ao ingresso no ciclo de estudos em causa.
  1. Os candidatos podem candidatar-se até ao máximo de 6 cursos de 1º ciclo do IPSantarém, por ordem decrescente de preferência.

 

Seriação

  1. Os candidatos titulares de diploma de especialização tecnológica são seriados de acordo com a classificação final obtida no diploma de especialização tecnológica.
  2. Em caso de empate, são aplicados sucessivamente os seguintes critérios:
  3. a) ter obtido um diploma de especialização tecnológica no IPSantarém
  4. b) maior antiguidade na obtenção do curso.
  5. Em caso de empate para preenchimento da última vaga, podem, por decisão do Presidente do IPSantarém, ser admitidos todos os candidatos nessa situação, mesmo que para tal seja necessário criar vagas adicionais, comunicando -se à Direção-Geral do Ensino Superior.

 

Titulares de diploma de técnico superior profissional (TeSP)

São abrangidos por este concurso os titulares de um diploma de técnico superior profissional.

 

Ciclos de estudos a que se podem candidatar e requisitos

  1. Os titulares de um diploma de técnico superior profissional podem candidatar-se aos ciclos de estudos de licenciatura das áreas de educação e formação definidos no diploma de registo do curso técnico superior profissional, fixados pelo conselho técnico-científico de cada Unidade Orgânica.
  2. A fixação a que se refere o número anterior pode ser feita, exclusiva ou complementarmente, através da indicação das áreas de educação e formação que facultam a candidatura a cada ciclo de estudos.
  3. No caso previsto no número anterior, a admissão ao concurso pode ficar dependente da apreciação casuística da adequação do currículo do curso de técnico superior profissional ao ingresso na licenciatura em causa.
  4. Os candidatos aprovados podem candidatar-se até ao máximo de 6 cursos de 1º ciclo do IPSantarém, por ordem decrescente de preferência.

 

Seriação

  1. Os titulares de um diploma de técnico superior profissional são seriados de acordo com a classificação final obtida no diploma de técnico superior profissional.
  2. Em caso de empate, são aplicados, sucessivamente, os seguintes critérios:
    a) ter obtido um diploma de técnico superior profissional no IPSantarém na área cientifica ou afim do curso a que se candidata;
    b)ter obtido um diploma de técnico superior profissional no IPSantarém;
  1. c) maior antiguidade na obtenção do diploma de técnico superior profissional
  2. Se o empate se verificar para preenchimento da última vaga, podem, por decisão do Presidente do IPSantarém, ser admitidos todos os candidatos nessa situação, mesmo que para tal seja necessário criar vagas adicionais, comunicando -se à Direção-Geral do Ensino Superior.

 

Titulares de outros cursos superiores (Bacharel, Licenciado, Mestre ou Doutor)

São abrangidos por este concurso:

  1. a) Os titulares do grau de bacharel, licenciado, mestre ou doutor;
  2. b) Os titulares dos extintos cursos do Magistério Primário, de Educadores de Infância e de Enfermagem Geral que comprovem, simultaneamente, a titularidade de um curso do ensino secundário (12 anos de escolaridade), de um curso complementar do ensino secundário ou dos 10º/11º anos de escolaridade.

 

Cursos a que se podem candidatar

Os candidatos a que se refere o artigo anterior podem candidatar-se a qualquer ciclo de estudos.

Seriação

  1. Os candidatos abrangidos por este concurso são seriados através da aplicação sucessiva dos seguintes critérios:
  2. a) Classificação final do curso superior, arredondada à unidade, por ordem decrescente;
  3. b) Grau e diploma dando prioridade, sucessivamente, aos titulares do grau de bacharel, do grau de licenciado, do grau de mestre e do grau de doutor.
  4. Aos candidatos titulares de grau superior estrangeiro, cuja classificação final do grau apresentado seja expressa em escala diferente da portuguesa, será aplicada a conversão proporcional da classificação obtida para a escala de classificação portuguesa nos termos da Lei.
  5. Na seriação dos candidatos titulares de cursos bietápicos que apresentem certidão comprovativa de conclusão do bacharelato e certidão comprovativa de conclusão da licenciatura será considerada a melhor classificação final apresentada.
  6. Para ingresso no curso de Educação Básica da Escola Superior de Educação, os candidatos são seriados por aplicação sucessiva dos seguintes critérios:
  7. Candidatos dos extintos cursos do Magistério Primário e Educadores de infância que comprovem, simultaneamente, a titularidade de um curso de ensino complementar ou do 10.º/11.º anos de escolaridade; ou titulares de um curso superior, nível de bacharelato ou licenciatura;
  8. Titulares de curso superior nível de mestrado ou doutor;
  9. Melhor classificação final de curso
  10. Maior antiguidade na obtenção do grau.
  11. Para ingresso no curso de Enfermagem da Escola Superior de Saúde, os candidatos são seriados por aplicação sucessiva dos seguintes critérios:
  12. Titulares de um curso superior de bacharelato ou licenciatura na área da saúde;
  13. Titulares de outros cursos superiores de bacharelato ou licenciatura nas áreas das disciplinas específicas de acesso ao curso superior de enfermagem;
  14. Titulares de curso superior de nível de mestrado ou doutor;
  15. Melhor classificação final de curso;
  16. Maior antiguidade na obtenção do grau.

 

 

Creditação

A creditação da formação académica anteriormente adquirida pelos estudantes que ingressam num ciclo de estudos através de um concurso especial realiza-se nos termos fixados pelos artigos 45.º a 45.º -B do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, na redação dada pelo Decreto -Lei n.º 63/2016,de 13 de setembro, e Regulamento de Creditação do Instituto Politécnico de Santarém, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 202, de 15 de outubro de 2015.

  1. Não é passível de creditação:
  2. a) A formação adicional a que se refere o artigo 16.º do Decreto -Lei n.º 88/2006, de 23 de maio;
  3. b) A formação complementar a que se refere o artigo 25.º do Decreto-Lei n.º 43/2014, de 18 de março.

 

Emolumentos

Taxa de candidatura – 35 € (fixada anulamente pela tabela de emolumentos do IPSantarém)

 

Mais informações através do email: academicos@ipsantarem.pt